Entenda sobre a alimentação intuitiva

Depois de ler, avalie o artigo aqui:
1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 1,00 de 5)
Loading...

Tempo de leitura: 4 minutos

O comer intuitivo é uma nutrição baseada nos sinais internos de fome e saciedade, respeitando necessidades fisiológicas, que integra razão e emoção na hora de comer.

A proposta é que as pessoas comam usando a habilidade de confiar no próprio corpo, diferenciando as sensações físicas, como a da fome, das emocionais.

O comer intuitivo baseia-se na intuição, sem a compreensão dos fatos por uma via racional, mas sim através das sensações.

A partir de uma alimentação intuitiva é possível ajudar aquele paciente que não ouve os sinais de fome e saciedade e não está em paz com a comida.

O comer intuitivo baseia-se em alguns pilares e princípios. Confira!

Pilares da alimentação intuitiva

1. Comer incondicionalmente e sem culpa

Você pode achar que isso diz respeito a comer sem nenhum critério, no entanto, não é verdade. Ao permitir-se comer de forma incondicional a pessoa entende que não existem alimentos proibidos e dessa forma, não se culpa por consumir determinadas comidas.

2. Comer para satisfazer a necessidades fisiológicas

É impossível dissociar a comida das nossas emoções. É normal comer mais quando estamos tristes, na tentativa de termos mais conforto, ou quando estamos felizes e queremos celebrar algo.

O problema é quando isso torna-se recorrente, o que chamamos de fome emocional, pois ainda que a comida possa nos confortar, ela não é capaz de resolver os nossos problemas. Por isso, o comer intuitivo propõe que se coma para atender às nossas necessidades fisiológicas.

3. Embasar-se nas indicações internas de fome e saciedade

O comer intuitivo mostra que devemos começar a comer quando sentimos fome, o que é percebido por sinais biológicos e gastrointestinais. E devemos parar de comer no momento em que nosso corpo manda mensagens de que já estamos saciados. São esses sinais que devem determinar nossas escolhas.

Princípios da alimentação intuitiva

1- Abandonar a mentalidade de dieta

A mentalidade de dieta é uma constante na nossa sociedade e diz respeito a achar que sempre necessitamos restringir alimentos por questões estéticas ou de saúde.

2- Aceitar a fome

Não há porque ter medo da fome. A melhor opção é responder aos primeiros sinais de fome, alimentando o corpo.

3- Fazer as pazes com a comida

É importante parar de pensar nos alimentos como “bons” ou “ruins” e comer sem julgamentos.

4- Desafiar o tirano alimentar

O tirano alimentar é, na verdade, nossa mente avaliando se as regras alimentares estão sendo cumpridas, o que acaba gerando muita culpa ao comer.

5- Perceber a saciedade

Assim como o corpo avisa quando está com fome, também avisa quando atinge a saciedade. É preciso aprender a ouvir essas mensagens e comer até perceber que está saciado e confortável.

6- Notar o fator de satisfação

Quando a alimentação é prazerosa e saborosa, geralmente come-se menos até sentir-se satisfeito.

7- Controlar as emoções sem usar comida

Muitas pessoas tentam usar a comida para tentar lidar com seus problemas. No entanto, fazer uma caminhada, praticar um esporte ou ligar para um amigo pode ser mais eficiente e gerar menos sofrimento.

8- Cuidar do corpo

Trabalhar a aceitação e o reconhecimento de que o corpo nos permite experimentar muitas coisas são atitudes mais adequadas do que criticá-lo pela sua aparência.

9- Exercitar-se sentindo a diferença

Encontrar formas prazerosas de colocar o corpo em movimento, tirando o foco da perda de peso.

10- Valorizar a saúde

É o estilo de vida que molda a saúde. Uma refeição ou determinado alimento não será responsável por tornar alguém menos saudável. 

Como colocar em prática o comer intuitivo

Para ajudar a colocar esses pilares e princípios em prática, existem técnicas e ferramentas do comer intuitivo. Confira!

1 – Escala de fome e saciedade

Pode ajudar o paciente a identificar como se sente em relação à sua fome e saciedade, avaliando-as de 0 a 10.  

2 – Historial de dietas

Consiste em montar um quadro das dietas realizadas. Essa atividade pode contribuir para que o paciente tenha mais consciência das dietas que já fez e de suas consequências.

3 – Adaptação sistemática

Pode ser uma ferramenta importante para auxiliar a pessoa a se sentir bem com a comida. Para isso, o paciente deve escolher um alimento que sinta dificuldade de comer sem sentir culpa ou sem realizar julgamentos. Ele deverá planejar um momento para consumi-lo, anotando como se sentiu antes da experiência e após a experiência. A partir dessa reflexão é possível melhorar a permissão incondicional para comer.

Veja mais detalhes sobre Mix Emagrecedor com Açaí, clicando na imagem abaixo.

alimentação intuitiva300mg – 120 Cápsulas
Mix Emagrecedor com Açaí combina em sua fórmula os emagrecedores: Faseolamina, Chá Verde, Açaí e Quitosana, contribuindo com regimes de emagrecimento.

comprar

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 1,00 de 5)
Loading...

Sobre Ellen Frazão

Meu nome é Ellen Frazão e promovo a boa nutrição. Trabalho com dietas, tratamentos para emagrecimento, reeducação alimentar, atividades físicas voltadas para melhoria do metabolismo, alimentação infantil e grupos especiais. Fique à vontade para fazer perguntas e postar seus comentários! Acesse meu Perfil no Google+. Sou uma personagem criada para representar a equipe farmacêutica e nutricionista da Farmácia Eficácia que criam, revisam e respondem por todos os artigos publicados no blog.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments