Doenças de outono: aprenda como evitá-las

Depois de ler, avalie o artigo aqui:
1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Nenhum voto até o momento)
Loading...

Tempo de leitura: 4 minutos

Já reparou que é só acabar o verão que o número de vezes que você espirra aumenta? Se nunca observou isso, é bom ficar atento. Junto com as temperaturas mais amenas, chegam também as doenças de outono. Descubra aqui quais são elas e como se prevenir.

Com características do inverno e umas pitadas de verão, o Outono é uma das estações preferidas do brasileiro. Dizemos adeus ao sol radiante e escaldante, mas ainda temos o céu azul que carimba, junto com as folhas secas das árvores, lindas paisagens da estação.

Porém, as temperaturas amenas aumentam, em até 40%, a incidência de doenças respiratórias e alérgicas.

Por si só, o ar mais frio já é um grande problema, pois irrita as vias aéreas de algumas pessoas. Mas ainda existem outras coisas que agravam a situação:

  • mudanças bruscas na temperatura e a redução da umidade relativa do ar deixam o ambiente mais propício para a proliferação de infecções;
  • a inversão térmica provoca mais acúmulo de poluentes na atmosfera;
  • ocorre maior concentração de pessoas em locais fechados e com pouca ventilação também facilitam a transmissão de doenças;
  • roupas de frio e cobertores, que ficam guardados no armário por longos períodos e acumulam ácaros e bactérias.

Principais doenças de outono

As doenças respiratórias, alérgicas e inflamatórias são as que ocorrem com mais incidência nesta época do ano.  

  • Asma: inflamação e obstrução reversível das vias aéreas. Tem como sintomas a falta de ar, tosse, chiado no peito, dor ou aperto no peito.
  • Rinite: inflamação do nariz e suas estruturas adjacentes provocada pela exposição aos alérgenos. Tem como sintomas a coriza, espirros em salva, prurido e congestão nasal.
  • Bronquite: inflamação dos brônquios que impede que o ar chegue aos pulmões. Tem com sintomas dor no peito, catarro excessivo, tosse seca, fadiga constante e febre.
  • Sinusite: inflamação repetitiva que ocorre na região interna dos seios da face. Pode provocar intenso desconforto e fortes dores de cabeça (pressão na região das maçãs do rosto e da testa), congestionamento nasal, tonturas e febre.
  • Gripe: protagonista das doenças de outono. Provocada por vírus, debilita o corpo, provando fraqueza, dor de cabeça e no corpo, febre tosse e dor de garganta.
  • Resfriado: caracterizado por congestão e obstrução nasais e espirros.
  • Pneumonia: infecção aguda dos pulmões que pode danificá-los por completo. Tem como sintomas tosse com expectoração, dor na região do tórax, febre alta, calafrios, suor e palidez. Não tratá-lo adequadamente pode provocar complicações graves que podem levar à morte.
  • Rinite: inflamação das mucosas do nariz, causada pela irritação local. É caracterizado por crise de espirros, nariz escorrendo, coceira nos olhos, boca e nariz, obstrução das vias respiratórias e febre baixa,
  • Laringite: inflamação da laringe (onde se encontram as cordas vocais). Não provoca incômodos intensos, mas pode ocasionar tosse seca e rouquidão. Pode ser caso isolado ou ser um sintoma de outra infecção respiratória.
  • Otite: infecção no ouvido que ocorre com mais frequência em crianças. Em geral, é conseqüência de uma gripe ou resfriado. Os sintomas são dores no ouvido – principalmente quando deitado – dor de cabeça, perda de equilíbrio, audição diminuída, febre e drenagem de fluido pelo ouvido.

Formas de prevenção

  • hidratar-se ao longo do dia;
  • tomar vitamina c e ter uma alimentação saudável, rica em nutrientes;
  • evitar ficar em locais fechados e com grande concentração de pessoas;
  • higienizar os ambientes do trabalho e de casa com frequência, utilizando aspirador de pó e, em seguida, pano úmido;
  • se tiver crianças em casa, fazer a higienização dos brinquedos com freqüência;
  • sempre cobrir a boca e o nariz ao espirrar ou tossir;
  • deixar as janelas abertas, mesmo nos dias mais frios, para que o ar possa circular e o ambiente fique arejado e ensolarado;
  • usar capa impermeável para forrar colchão e travesseiro;
  • na hora do banho, fechar as janelas para evitar se expor a mudanças bruscas de temperatura;
  • não fumar, principalmente dentro de ambientes fechados;
  • colocar umidificador de ar no ambiente quando o tempo estiver muito seco.

Idosos e crianças precisam de atenção redobrada com a saúde, pois são os mais vulneráveis às doenças de outono.

Veja mais detalhes sobre Floral baixa imunidade, clicando na imagem abaixo.

doenças de outono30 ml
Este composto foi especialmente desenvolvido para auxiliar na ativação do sistema imunológico. Pessoas com baixa imunidade frequentemente sofrem com doenças respiratórias, sensação de cansaço e indisposição. Este floral possui propriedades antioxidantes que auxiliam na manutenção do sistema imune e é indicado para pessoas cujo organismo apresenta baixa resistência.

comprar

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Nenhum voto até o momento)
Loading...

Sobre Ellen Frazão

Meu nome é Ellen Frazão e promovo a boa nutrição. Trabalho com dietas, tratamentos para emagrecimento, reeducação alimentar, atividades físicas voltadas para melhoria do metabolismo, alimentação infantil e grupos especiais. Fique à vontade para fazer perguntas e postar seus comentários! Acesse meu Perfil no Google+. Sou uma personagem criada para representar a equipe farmacêutica e nutricionista da Farmácia Eficácia que criam, revisam e respondem por todos os artigos publicados no blog.