Como curar a rinite alérgica, afinal de contas?

Depois de ler, avalie o artigo aqui:
1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (4 votos, média: 4,25 de 5)
Loading...

Tempo de leitura: 2 minutos

Possivelmente, você também deve conhecer alguém que já sofreu com a “febre dos fenos”, popularmente conhecida como Rinite Alérgica, doença responsável por uma inflamação crônica da via nasal, provocada também por alérgenos no ar (pólen de plantas, ácaro, pelo de animais), cigarros, produtos químicos, dentre muitos outros.

Na maioria dos casos, os sintomas mais comuns relativos à doença são: tosse, coceira nasal, espirros frequentes, muco ou, inclusive, dor de cabeça, irritabilidade e falta de apetite, dentre outros.

Sabe-se também que alguns alimentos devem ser evitados pelos portadores da Rinite Alérgica. Neste caso, aqueles que possuem histamina em sua composição, devem ser consumidos com muita moderação (ou, inclusive, evitados):

  • Embutidos;
  • Soja e suas derivações;
  • Peixes crus e carnes curadas ou defumadas;
  • Mariscos;
  • Queijo curado, etc.

E então, como tratar a Rinite Alérgica?

O primeiro passo é sempre buscar por auxílio médico. Nunca recomendamos a automedicação, uma vez que o problema pode tomar proporções ainda maiores.

O tratamento com a cura para Rinite pode começar por anti-histamínicos, porém, remédios naturais e alguns alimentos podem ser a chave para combater o quadro.

Conheça já 5 desses alimentos!

  1. Urtiga: seu poder depurativo e de bloqueio à histamina auxiliam no tratamento à Rinite Alérgica. Mais que isso, ela equilibra tosses alérgicas e a produção de muco. Pode ser tomada como extrato ou infusão, sempre com atenção ao manuseio da planta;
  2. Chá Verde: ele não é somente o queridinho da geração que busca por uma alimentação mais saudável. Esse chá também inibe a produção de histamina, minimizando sintomas alérgicos. Uma média de três xícaras diárias (ou cápsulas) são o bastante.
  3. Cúrcuma: esse alimento (especiaria), por ser anti-inflamatório, antioxidante e anticancerígeno, proporciona a inibição dos sintomas referentes a alergias. Utilize-o no dia a dia em seus pratos e notará a diferença.
  4. Mel: por conter um pouco de pólen em suas propriedades, o mel expõe o corpo a este elemento, diminuindo o impacto da alergia em estações como a primavera, onde o pólen está em maior concentração no ambiente. Consuma-o habitualmente.
  5. Alcaçuz: um anti-inflamatório poderosíssimo, com grande poder de combate a alergias e tosses, otimizando a expectoração. Consuma-o in natura, como infusão, pastilhas ou extrato.

Este artigo foi útil para você? Entendeu como eliminar a Rinite Alérgica? Compartilhe!

Conheça o produto Ebastina 10mg, clicando na imagem abaixo.
rinite alérgica30 cápsulas
Tomar 1 cápsula ao dia ou conforme a prescrição de um profissional habilitado.

comprar

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (4 votos, média: 4,25 de 5)
Loading...

Sobre Ellen Frazão

Meu nome é Ellen Frazão e promovo a boa nutrição. Trabalho com dietas, tratamentos para emagrecimento, reeducação alimentar, atividades físicas voltadas para melhoria do metabolismo, alimentação infantil e grupos especiais. Fique à vontade para fazer perguntas e postar seus comentários! Acesse meu Perfil no Google+. Sou uma personagem criada para representar a equipe farmacêutica e nutricionista da Farmácia Eficácia que criam, revisam e respondem por todos os artigos publicados no blog.